Economia Informal e Pirata

Posted by recunha setembro 18, 2010 0 comments

O coletivo Filé de Peixe realiza hoje (18/9) e amanhã (19/9) a ação PIRATÃO #10: VAMOS INVADIR SUA PRAIA! Pela segunda vez em São Paulo, PIRATÃO integra o projeto ABOTOADOS PELA MANGA, um programa de imersão que tem coordenação de Franz Manata, em parceria com Maria Montero, onde diversos artistas e coletivos ocuparão um galpão em Pinheiros, construindo colaborativamente uma experiência-processo, que busca ser mais do que uma exposição de obras de arte, uma exposição de motivos. ABOTOADOS PELA MANGA acontece na Rua Dr. Virgílio de Carvalho, 422, Pinheiros, São Paulo, Capital.
 
PIRATÃO
 
PIRATÃO é uma prática artística que investiga e simula a economia informal e pirata como situação para inserção, visibilidade, acesso e circulação a trabalhos de videoarte.
A ação desdobra-se a partir da comercialização de um objeto do coletivo Filé de Peixe denominado ENCARTADO. Francamente inspirados nos dvds piratas comercializados informalmente, os ENCARTADOS consistem numa mídia dvd printable + capa xerocada + embalagem plástica + carimbo manual + vídeos apropriados. Os ENCARTADOS reproduzem infinitamente os vídeos do acervo do coletivo Filé de Peixe, mantendo-se, contudo, únicos enquanto objetos, já que são manualmente carimbados, com número de série que não se repete, portando marcas e intervenções do processo caseiro e não industrial de produção.  
Os ENCARTADOS são objetos performáticos, elementos constitutivos da ação, comercializados somente no momento do PIRATÃO, aos moldes e preços praticados pelos camelôs: “1 é 5(reais), 3 é 10(reais)”.
No local da ação há uma televisão e um aparelho de DVD para que os vídeos comprados sejam testados, assim, “comprou: testou, testou: exibiu!”
Em 15 meses, foram realizadas 9 edições do projeto, que já percorreu 5 estados, em 4 regiões brasileiras, comercializando mais de 1300 ENCARTADOS, num total de 2800 vídeos difundidos.
Ao se deslocar, PIRATÃO difunde/exibe por outros lugares o acervo de vídeos aglutinado no local de origem do coletivo, na mesma medida em que gera condições para que novos trabalhos de artistas locais sejam incorporados ao projeto, difundindo-se em seqüência, num movimento polinizador que opera constantemente aglutinação – deslocamento – difusão.
A cada realização do projeto PIRATÃO um registro em vídeo é gerado, como forma de introduzir e documentar, dentro do campo das artes plásticas, no atual estágio da arte contemporânea, um amplo debate sobre direitos autorais, pirataria, flexibilidade e democratização de acesso a bens artísticos, entendidos em sua dimensão imaterial/informacional.
PIRATÃO buscar ativar redes de troca em torno da produção audiovisual voltada para o campo das artes plásticas, evidenciando a novíssima e vasta produção no campo da videoarte, facilitando o acesso/contato com trabalhos clássicos, propiciando um ponto aglutinação e difusão desse trabalhos a partir de um modelo que faz referência ao comércio popular, informal e pirata.

Fonte: Emerson Marques Pedro 
O jornal The Register divulgou no dia 15/09/2010 os gastos com a investigação para tentar condenar o dono do site OiNK, segundo leis do "Freedom of Information Act" britânico, que terminou na absolvição do condenado votado unanimamente inocente pelo júri em janeiro de 2010. Segundo os dados divulgados, foram gastos de pelo menos £29.000, o que dá mais de R$76.400,00 (ou US$44.600). Vale lembrar que não foi incluso o valor dos advogados contratados para acusação e defesa no caso. Veja a reportagem.

Para quem não sabe do que se trata, o
OiNK foi o maior site privado de BitTorrent de música existente - com cerca de mais de 200.000 usuários - incluindo Trent Reznor, do Nine Inch Nails, que se pronunciou após o fechamento do site em 2007.

A Universidade Anhembi Morumbi convida para a palestra Narrativa Transmídia: do cinema para as novas mídias, com o prof. dr. Vicente Gosciola, no dia 22 de setembro de 2010, a partir das 14 horas.

Encontro Cultural em Natal

Posted by recunha setembro 17, 2010 0 comments

 
No dia 20 de setembro de 2010,  segunda-feira, haverá uma reunião de todos os artistas e profissionais envolvidos com o trabalho artístico-cultural de Natal, além da presença também, de gestores, jornalistas, legisladores e candidatos a cargos públicos,  com o objetivo de promover um debate reflexivo visando um caminho mais ajustado aos interesses das todas essas categorias. Na oportunidade será discutida e finalizada a  ‘Carta ao Respeitável Público’, que será distribuída à população e que visa promover o envolvimento da opinião pública nas questões relacionadas a arte e cultura em Natal.
A coordenação do evento é do Grupo Locau, cujo fundador é o artista Esso Alencar e que tem como meta a dinamização da vida cultural da cidade de Natal. Além disso, há um interesse maior de se trabalhar por idéias que permitam a união da arte a outros elementos essenciais como educação e cidadania, beneficiando a sociedade como um todo.
Por Uma Política Cultural Para a Grande Natal acontecerá no auditório do IFRN Liceu das Artes, na Av. Rio Branco, 743, Natal, RN.  O início está previsto para às 9 horas.  A primeira mesa redonda  fará abordagens sobre o tema a partir dos trabalhos de diversos profissionais, entre os quais: Pablo Capistrano (escritor/professor filosofia), Josenilton Tavares (consultor/Sebrae), Tatiane Fernandes (produtora cultural), Nill Moura (circo/conselho CNPC), e os jornalistas José Pinto Jr, Tácito Costa e  Alex de Souza.
À tarde os artistas apresentarão uma intervenção que percorrerá as ruas centrais da Cidade Alta, culminando com o ato da entrega da Carta ao Respeitável Público, que será distribuída na Rua Padre João Maria (atrás da antiga catedral) em Natal. O texto, que levará a assinatura de algumas das principais entidades atualmente em atividade na cena cultural da cidade, chamará a atenção do público para a produção local, ao mesmo tempo em que solicita dos poderes oficiais a definição de melhores parâmetros e maiores cuidados com o nosso acervo cultural e artistico.


Arte:Flavio Albuquerque
Fonte: Gláucia Davino/Seminário Histórias de Roteiristas
O crescente prestígio do roteirista no audiovisual marca e define uma “nova era” incondicionalmente distinta de outras no Brasil. Validar a Era dos Roteiristas é trazê-los parte integrante da História e de suas histórias. É de alguma forma fazer com que assinem a punho autoral a independência das letras cinematograficamente elaboradas, sem tirar do diretor, de forma alguma, a primazia da autoria audiovisual. Ao contrário, é perceber que juntos compõem uma parceria indissociável. Uma parceria que mistura caminhos prováveis, devaneios, verossimilhanças, sintaxes, gramáticas e estruturas traçadas em letras pelo roteirista, com a tradução do imaginário das figuras, cores, fundos, ações, cenários, tempo e espaço corporificados pelo diretor. O ponto de chegada é uma obra audiovisual acabada, que contém o roteiro a ser vivenciado pelo espectador nas formas oculta e cristalizada.
Proposto sob o alicerce de quatro Temas e da diversidade de treze Abordagens (e/ou Linguagens), o “II Seminário Histórias de Roteiristas” pretende:
(1) promover intercâmbio acadêmico, cultural e profissional na área a partir de apresentações, discussões, reflexões sobre Roteiros e Roteiristas e as diversas relações com a criação, produção, exibição e a história;
(2) reiterar a importância e dar prosseguimento aos conteúdos abordados no “Primeiro Seminário Histórias de Roteiristas” em 2009, cuja temática trouxe à tona o fato concreto do novo paradigma audiovisual: representado pela inclusão e a representação dos roteiristas na história do cinema e audiovisual;
(3) compartilhar e expandir o repertório de conhecimentos e
(4) contribuir com a difusão da produção dos diversos pesquisadores e estudiosos neste vasto campo;
(5) manter estreita relação com as tecnologias contemporâneas.
Este ano, precedendo o Seminário se realizará o I Workshop de Tecnologias do Vídeo Digital concebido e organizado pelos professores Flávio Albuquerque (NAV) e Marcos Nepomuceno, fruto das pesquisas nas áreas de tecnologias do audiovisual no âmbito das atividades desenvolvidas no grupo Núcleo Audiovisual (NAV) e no curso de Publicidade e Propaganda do CCL.
Na certeza de que estaremos juntos escrevendo parte dessas histórias,
Sejam todos muito bem vindos
Gláucia Davino
Fernanda Nardy Bellicieri

Calendário
16/ 11/ 2010 (pré evento)
I Workshop Tecnologias do Vídeo Digital
17, 18 e 19 / 11/ 2010
II Seminário Histórias de Roteiristas
Arte e Comunicação na Era dos Roteiristas
Inscrições:
COM submissão de trabalho
PRAZO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS
30 de setembro de 2010
SEM submissão de trabalho:
de 30 de setembro a 8 de novembro de 2010
Inscrições em ATIVIDADES (cursos e oficinas):
30 de setembro a 8 de novembro de 2010
Informações em pdf:
clique aqui Mackenzie


Na próxima quarta-feira, dia 15, a comissão organizadora do concurso fotográfico Um Olhar sobre a Cultura Popular Nordestina – edição 2010 – divulga as fotografias selecionadas no resultado final do concurso. As 20 melhores fotografias selecionadas estarão disponíveis em uma mostra virtual no site do concurso: www.olharcultural.com, sendo classificadas da seguinte forma: as 10 fotografias primeiras colocadas e 10 menções honrosas. O concurso fotográfico é patrocinado pelo Programa BNB de Cultura.

O Concurso teve a participação de fotógrafos de 17 estados brasileiros. Foram inscritos mais de 400 trabalhos de fotógrafos profissionais e amadores, com imagens que revelam aspectos da cultura popular nordestina.

Premiação – Os prêmios serão concedidos aos 10 primeiros colocados. A novidade desta edição é que a comissão julgadora concederá também 10 menções honrosas, e cada fotógrafo selecionado receberá, além do certificado, um prêmio em dinheiro no valor de R$100. No total, as 20 melhores fotografias serão premiadas com valores em dinheiro num total de R$4.900.

Faz parte da premiação também a realização de uma mostra virtual no site do concurso. As 20 fotos selecionadas serão transformadas em cartões postais e distribuídas de forma gratuita que difundirão as imagens selecionadas.

O concurso é promovido pelo grupo potiguar de produtores independentes Caminhos Comunicação & Cultura. Mais informações sobre o concurso podem ser obtidas pelos telefones: (84)9977-6464 (Alexandre Santos) e (84)9138-7111 (Dayana Oliveira) ou pelo e-mail: olharcultural@gmail.com.br

Qual filme brasileiro você gostaria de ver concorrendo ao Oscar 2011? Em uma iniciativa inédita, o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, abriu uma votação pública até o dia 20 de setembro, para que o público brasileiro possa sugerir qual filme brasileiro deverá ser indicado para concorrer ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2011. Ao final da votação a pontuação será publicada no site e enviada à Comissão de Seleção oficial (já confirmada com a Academy), composta por representantes do Governo, sociedade civil organizada e especialistas no setor. A votação feita no site será uma indicação para auxiliar a Comissão na escolha do filme vencedor, portanto, uma votação indicativa, sendo a Comissão de Seleção responsável pela deliberação da indicação do filme nacional a concorrer ao oscar. O filme escolhido será divulgado no dia 23 de setembro, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Para votar clique aqui e entre no site do MinC. Os filmes inscritos para concorrer a indicação de representação de filme brasileiro no Oscar 2011 de Melhor Filme Estrangeiro são:

 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 

    Arquivo

    Cultmidiáticos