Mulher tudo isso e um pouco mais!

Posted by recunha março 08, 2010 0 comments

Mensagem Recebida do Comunique-se



Os números não mentem: as mulheres ainda são maioria no voluntariado. Com essas nobres ações, são um grande exemplo de como é possível praticar o bem e exercer a cidadania de forma plena.

O Instituto Voluntários em Ação parabeniza todas as mulheres que ajudam a construir um mundo mais justo e digno!
 Parabéns!
 


Cheers from Uganda, got here after a looooong flight. Saw a powerful movie: Under the Bombs, about a mother who loses her son in the Israeli bombing of Lebanon. Ouch; how lucky we are not to be living in a war zone.
 
Terrific week begins here      :-) And of course, Happy Woman's Day to you!!

Apparently there is an African-American playwright named Ntozake Shange who says 'Where there is a Woman, there is Magic.'  I agree!

- madan

Fonte: RAKEL CASTRO

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
-- dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.


A vocês, mulheres GRACIOSAS E GUERREIRAS,

comemorem MUITO hoje, mesmo que poucos lembrem até que você é mulher...

E aos homens, para que reconheçam o valor das suas mulheres...

Feliz dia internacional da MULHER. (08/03/2010)

RAKEL CASTRO 

Segunda-feira, 8 de março de 2010, dia internacional da mulher.  Enquanto recolhia pensamentos para rascunhar um texto em homenagem a mulher, lembrei do livro de Ignácio Loyola Brandão, “O homem que odiava a segunda-feira”(*) que relata a história de um sujeito que não conseguia entender uma única frase da língua (Portuguesa, a do Brasil) que apesar de ser a sua língua, porém, não fazia mais sentido. Fiz uma conexão mental com o papel da mulher na sociedade atual: muito se fala, poucos se  entendem. Pensei na questão do gênero, nas disparidades que afligem o ser mulher, o viver ético imaginário e o vale-tudo real.  (*) BRANDÃO, Ignácio de Loyola. O homem que odiava a segunda-feira: as aventuras possíveis. SP: Global, 1999.

Ignácio certamente gostará desta segunda-feira, porque é uma segunda especial, é a segunda que coloca a mulher em primeiro lugar. Porque a vontade de sumir com a segunda e com todos os outros dias chatos pode-se resumir, como explicou Zezé Brandão, na vontade de sumir com os nossos recalques, culpas e desilusões, pelo menos por um dia.

A mulher interrompeu o gesto e manteve distância. Nessa cidade, desde que não se chegue perto, a situação fica sob controle.


- DrasGreij KjoiNvi, o homem falou.


- O quê?


- DrasGreij KjoiNvi, o homem repetiu. [..]


- Pelo amor da poderosa Santa Enunciata, padroeira das causas confusas! Não entendi nada!


- TreFstug LinoMiou.


- O senhor não fala a nossa língua, não é? Do que precisa? Dinheiro, comida, orientação?


- HtrfYirtuNha. [...]


- Vejo que não é brincadeira! Nem um desses truques dos programas de televisão aos domingos que colocam a gente em situações constrangedoras.


- Drozmm HilkdaonDyt.


- Engraçado, essas consoantes ditas em maiúsculas. Elas me intrigam. Algum reforço? Tem um significado especial?


O homem começou a andar pela calçada. Seria a segunda-feira, esse dia detestável? Tudo de ruim acontece na segunda-feira, podem consultar a história do mundo. Ao mesmo tempo, sentia prazer. Era um homem dentro dessa imensa cidade, no meio desse caos, que fala uma língua desconhecida, quem sabe do futuro, de outro planeta, outra galáxia. Não era um ser comum, semelhante aos milhares que passavam dando encontrões, rostos ansiosos, olhares esgazeados, murmurando sozinhos. Percebeu que estava falando alto e uma moça loira, de seios enormes entremostrados por decote curto, segurou-o pelo braço:


- DrasGreij KjoiNvi?


- DrAsgreij kjoInvi.


Teve vontade de abraçá-la. Não estava sozinho. Eram dois.(BRANDÃO, 1999: 84-91)
KersgatoiNula! Viva as Mulheres! (ou seja lá o que isto quer dizer.)

    Arquivo

    Cultmidiáticos